Cartão de Crédito DECO: Vale a Pena ou Não?

Cartão de Crédito DECO

A Associação de Defesa dos consumidores (DECO) é uma entidade reconhecida pelo papel que desempenha no aconselhamento e defesa aos consumidores. Então, é de esperar que o cartão de crédito DECO tenha as melhores vantagens para os Portugueses.

Porém, será que é isso que realmente acontece? O Portal Krédito decidiu analisar a fundo este cartão, falando sobre as vantagens e as desvantagens relativamente a outros concorrentes.

Para além disso, mostramos-lhe ainda algumas alternativas bem em conta caso opte por não requisitar este cartão para o seu dia a dia.

Vantagens do cartão de crédito da DECO

Vantagens do cartão de crédito da DECO

Desde 2014, a DECO oferece um serviço de cartão de crédito, em parceria com a UNICRE – Instituição Financeira de Crédito S.A., criado com o objetivo de efetuar uma intervenção positiva no mercado. Dispõe de uma rede de 20 milhões de estabelecimentos credenciados, em 130 países.

Os clientes do cartão de crédito DECO podem escolher entre duas modalidades de pagamento:

1. Cartões sem cashback

Não há retorno de vantagens ao cliente nas compras e pagamentos.

2. Cartões com cashback

Permitem que a cada compra efetuada pelo cliente receba um benefício que pode ser na forma de dinheiro ou de vantagens oferecidas pelo emissor do cartão.

Pontos negativos do cartão de crédito da DECO

Cartão de crédito

O cartão de crédito Proteste foi criado pela Associação de Defesa dos consumidores (DECO) em conjunto com a Unicre (Instituição Financeira de Crédito S.A.), do grupo que administra o Unibanco, outra instituição privada de crédito.

Pode haver aqui um conflito de interesses, o risco de ter alguma forma de dependência da associação de defesa dos consumidores face ao poder económico. Nesse caso, fica a dúvida de como se processará a mediação e defesa ao consumidor em caso de litígio com o cartão DECO.

Outro aspeto, apesar de afirmar que não cobra anuidade pelo cartão de crédito, segundo informações no site da DECO/Proteste, a anuidade é gratuita no primeiro ano e nos seguintes, para o primeiro e segundo titulares, enquanto for associado.

Então, para ter a anuidade gratuita teria de pagar uma subscrição de associado, que em dezembro de 2019 era de:

  • Primeiros 2 meses é € 2,00/mês (promocional).
  • 10 meses subsequentes do 1º ano: 50% até ao final do primeiro ano (10 meses), pagando € 7,20/mês.
  • Após um ano a subscrição passa a pagar o valor integral de € 14,45/mês.

O custo anual de subscrição de associado no primeiro ano seria de € 76,00 e a partir do segundo ano passaria a € 173,40. A gratuitidade no cartão de crédito soma-se a outros benefícios oferecidos ao associado Proteste.

Comparação com os seus concorrentes

Dispor de um crédito sempre irá gerar custos adicionais. Para avaliar se vale a pena ou não a adesão ao cartão da Proteste, devemos observar alguns itens que podem variar na conta final das despesas:

Anuidade

Custo anual de uso do cartão de crédito. A falta de anuidade não significa uma grande vantagem, pode não compensar em relação a outros fatores, quando comparada com o custo das taxas.

TAEG (Taxa Anual Efetiva Global)

Representa o custo total do empréstimo, cobre as despesas de cobrança de reembolsos e pagamentos de juro, bem como restantes encargos obrigatórios a suportar pela entidade credora. A TAEG Não inclui os valores a pagar caso o cliente não cumpra obrigações previstas no contrato, nem as comissões de reembolso antecipado do empréstimo ou os custos notariais.

TAN (Taxa Anual Nominal)

É uma taxa anual, referente ao custo do empréstimo para o cliente, o seu valor mensal é calculado com a divisão do percentual em 12 prestações. São os juros dos empréstimos. Quanto mais baixa é a TAEG, menor o custo final para o cliente.

Vantagens associadas

São as condições oferecidas na forma de retorno ao cliente, pode representar um montante financeiro, descontos, cashback, milhas aéreas, pontos ou premium.

Imposto de selo

É o imposto mais antigo do sistema fiscal português, existe desde 1660. Todos os empréstimos possuem encargos com o Imposto do Selo, ocorre que por vezes já está embutido em outros custos ou taxas do contrato.

Passemos agora uma análise dos custos que envolvem o cartão de crédito DECO:

  • Anuidade do cartão: gratuita para associados DECO/Proteste.
  • Cartão sem cashback: TAEG % de 10,8% para um valor de 1500 €, para serem pagos em até 12 prestações mensais (imposto de selo incluído) e TAN de 9,55%.
  • Cartão com cashback: TAEG de 15,7% (para um valor de 1 500€, a pagar em 12 prestações mensais) e TAN de 14,6% (imposto de selo incluído). Não paga imposto de selo. Cashback é de 1% (modalidade DECO PROTESTE), válido apenas para as transações em território nacional e depositado trimestralmente na conta-cartão.
  • Vantagens adicionais: pagar a 100%, ou pode optar pelo pagamento faseado (em várias parcelas).

Comparamos o cartão de crédito DECO com alguns concorrentes:

CODIFIS

  • Anuidade do cartão: 0€
  • Cartão com cashback: TAEG 15,7% para um limite de crédito de 1.500€, pago em 12 prestações mensais. TAN de 14,64% e acresce o Imposto do Selo. Dispõe de 1% de cashback em todas as compras, no limite de 100€/ano.
  • Cartão “Mais por 1€”: a adesão a esse serviço dispõe de redução de comissões adicionais e pode duplicar o cashback das compras para 2%, com 1% em pagamento de serviços, até 200€/ano.
  • Vantagens adicionais: em Portugal, isenção na taxa gasolineira (ao se abastecer o carro) e ao levantar dinheiro com o cartão de crédito Cofidis não se paga a taxa de cash advance. 

CGD/Caixa In

  • Anuidade do cartão: 12€
  • Cartão sem cashback: TAEG de 12% e TAN de 9%. Até 50 dias sem juro.
  • Vantagens adicionais: linha de crédito suplementar de pagamentos fracionados, com prestações fixas mensais de 6 a 48 meses.

Cartão de crédito CTT

  • Anuidade do cartão: 0€
  • Cartão com cashback: TAEG de 15,7% para um limite de crédito de 1.500€ pago em 12 mensalidades às quais acrescem juros e encargos. TAN de 11,85%. Devolução de 10% do valor das suas compras na conta cartão até um máximo de 100€.
  • Vantagens adicionais: cash advance, pagamento e adiantamento em numerário a crédito em qualquer Multibanco ou transferência para a sua conta à ordem.

Devo pedir este cartão ou existem alternativas?

O uso de cartão de crédito deve ser realizado de forma comedida, após avaliada as condições de anuidade, TAEG, prazos de pagamento e possíveis custos adicionais que poderão estar ligados à sua utilização. 

A melhor alternativa é aquela em que o pagamento de comissões é menor, desde que o devedor possua as condições de efetuar o pagamento dentro do prazo estabelecido.

Optar por um cartão cujo extrato seja pago na totalidade evita o acréscimo de mais juros ao empréstimo.

O cartão de crédito DECO/Proteste apresenta a taxa de juro mais baixa do mercado, para o sem cashback, porém o cartão de crédito da CGD apresentou a menor TAN.

Leia também:

Redação Kredito
Portal de apoio ao consumir que compara e ajuda na melhor seleção de créditos.